25 de nov de 2014

SESC PINHEIROS – CHÃO CAIPIRA BRASILEIRO QUE NEM EU


Dentro do  “Projeto Brasileiro que nem eu” o Instituto H&H Fauser recebeu a visita da Unidade SESC Pinheiros no dia 19 de outubro de 2014, participaram desta visita 36 pessoas e mais 1 guia.
 Fizeram a recepção deste grupo  Elaine Nogueira, Susanne  e os jovens Lucas Rogério, Júlio Costa  e o Sr.  Otavio Fonseca, grande conhecedor da Cultura Caipira de Paraibuna.
O dia teve inicio  no Mercado Suzana onde foram recebidos com um “Café Caipira” servido no fogão a lenha.


Logo após foi feito um bate papo com os turistas: Elaine Nogueira falou sobre o Instituto H&H Fauser e sobre o trabalho com turismo que vem sendo desenvolvido pelo Instituto na cidade desde 2008, em seguida Suzana proprietária do local falou sobre sua paixão pela culinária, seus negócio e sobre suas origens mineiras.


Em seguida o grupo rumou para o  City Tour, guiados pela Turismóloga Elaine Nogueira, a  primeira parada foi na Bica D`Agua onde se contou um pouco sobre a História de Paraibuna,  logo após seguiram para  Mercado Municipal.


Neste dia o grupo Chão Caipira estava fazendo uma apresentação musical, os turistas tiveram a chance e dançar ao som da viola caipira.


Passearam pela Praça da Matriz, onde estava acontecendo o evento “Arte na Praça”, organizado pela Fundação Cultural Benedito Siqueira e Silva.


Logo após conheceram a Praça do Rosário e ouviram a historiados três prédios: Instituto Santo Antônio, Santa Casa de Misericórdia e Igreja N. Sra. do Rosário..
Para finalizar o período da manhã o grupo foi almoçar no Restaurante Caete mais uma opção de atrativo não somente como alimentação, mas também pelo espaço muito agradável.


No período da tarde o grupo conheceram o Sitio do Bello. Ao chegar ao Sitio foram  recebidos por Donizete, gerente da propriedade que apresentou a mesa de frutas.


Depois passearam pela  Trilha Jaracatiá, fizeram algumas dinâmicas de vivencias na natureza.
Tiveram também a chance de andar pelo pomar de frutíferas experimentando algumas frutas da época como uvaia.


Para finalizar o dia conheceram o Sitio JM, onde foram recebidos pelo proprietário Messias, com um cafezinho caipira e que  falou sobre suas ideias, projetos e sua vontade de trabalhar com alimentação servindo uma comida típica da região. 


 Texto: Elaine Nogueira  

 Fotos: Júlio Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário