POLÍTICAS PÚBLICAS

POLÍTICAS PÚBLICAS



TURISMO SUSTENTÁVEL E POLÍTICAS PÚBLICAS DE CULTURA
                O Plano de Turismo Sustentável envolve muitas dimensões diferentes. Não é possível pensar o turismo como atividade econômica sem pensar a cultura enquanto fenômeno vivo para além enquadramento como atrativo. E, muito além disso, só é possível pensar o turismo como uma ferramenta de promoção do bem estar e da sustentabilidade de uma comunidade com respeito à sua dinâmica e modos e processos de viver.
                Sendo assim, é no processo de planejamento do turismo que esses sentidos devem ser construídos coletivamente para que essa atividade econômica possa atuar em sua potencialidade emancipatória com valorização e preservação de seu rico patrimônio ambiental e cultural material e imaterial.
                 É nesse sentido, que o Turismo Sustentável em Paraibuna busca trabalhar e se envolver com as diversas políticas públicas setoriais. Dentre elas, a Política Pública de Cultura constitui um elemento fundamental desse turismo que pretendemos desenvolver em Paraibuna contribuindo intersetorialmente para a realização das metas dos planos de cultura em diversas esferas de governo.
                Com relação ao Plano Nacional de Cultura (Lei 12.243/2010), o Turismo Sustentável em Paraibuna visa alinhar-se e contribuir para a realização das diretrizes e metas referentes a garantia da sustentabilidade econômica da produção cultural local (Meta 9) e do incremento dos aspectos culturais dos destinos turísticos (Meta 10).
                O Turismo Sustentável em Paraibuna é calcado na valorização dos atrativos culturais locais com valorização de uma rede de artistas populares, mestres tradicionais e empreendedores culturais que são engajados nas visitações turísticas por meio de agência receptiva, eventos locais e empreendedores turísticos.
Essa iniciativa tende-se a intensificar com o aumento da demanda turística de forma que garanta ao receptivo turístico local um ponto de equilíbrio para manutenção de uma equipe estável de coordenadores e monitores turísticos e de um processo de formação contínua como um programa de qualificação turística da comunidade local.  
 No plano local, o projeto de Turismo Sustentável no Vale da Fartura propõe a visitação turística como uma experiência socioeducativa de difusão do patrimônio ambiental e cultural material e imaterial em contato direto com a pulsante cultura viva local.
Nesse caminho, estamos contribuindo para o desenvolvimento do turismo cultural sustentável com a valorização da diversidade que é um dos focos das Políticas Intersetoriais do Plano Nacional de Cultura como estratégia de promoção da troca intercultural, desenvolvimento socioeconômico das comunidades e estímulo à continuidade das manifestações.  
Como desenvolvimento socioeconômico das comunidades, O Plano Nacional de Cultura destaca a prioridade de ampliar a participação da cultura no desenvolvimento socioeconômico sustentável com a diretriz (2) de estímulo ao desenvolvimento da cultura principalmente: 
2.18  - Fomentar o fortalecimento das modalidades de negócios praticadas pelas comunidades residentes em áreas de turismo. Realizar programas de dinamização, requalificação e desenvolvimento sustentável das cidades históricas.
2.19 Desenvolver e aplicar métodos de gestão do patrimônio material e imaterial em que sua proteção e interpretação alimentem a identificação de novos produtos de turismo cultural.
           
     São também, esses sentidos que permeiam a proposta de Turismo Sustentável em Paraibuna e, intensamente, no Vale da Fartura com a missão de promover, além da atividade econômica, a apropriação dessa atividade como instrumento de fortalecimento dos laços comunitários e garantia de direitos de memória e do bem estar.   
UM ECOMUSEU NO VALE DA FARTURA 
“Fomentar os museus comunitários, ecomuseus, museus de território, museus locais e outros centros de preservação e difusão do patrimônio cultural, garantindo o direito de memória aos diferentes grupos e movimentos sociais” (Diretriz 2.11, Plano Nacional de Cultura ) 
Espalhado pelo território do Vale da Fartura, especificamente nos bairros rurais do Porto, Ilhéus, Espírito Santo, observa-se uma concentração de uma riqueza patrimonial ambiental e cultural que salta aos olhos. Decorrente do Projeto de Pesquisa Aplicada “Implantação do Turismo Rural e Valorização do Patrimônio Ambiental e Cultural do Vale do Fartura, Paraibuna – SP”, instalou-se um roteiro turístico com o envolvimento de 3 empreendimentos prioritários: Sítio JM, Sítio JJ e Sítio do Bello.

No Vale da Fartura, o fomento a iniciativa de instalação de um ecomuseu visa a universalização ao direito a produção e fruição de cultura como garantia do direito à memória dessas comunidades.

William de Oliveira
Janeiro / 2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário